Gestão de processos

Como alinhar o setor de TI com os outros segmentos da empresa?

Escrito por Telium

O alinhamento estratégico entre o setor de TI e outras áreas de uma companhia é mesmo fundamental para que as ferramentas possam fazer parte de processos mais eficazes, e com maior capacidade de gerar lucros. 

E essa é uma tendência que tem ganhado força nos últimos anos, com o aumento da presença de ferramentas como plataformas de cloud computing e sistemas de gestão corporativa no meio empresarial. Assim, a empresa pode manter-se competitiva mesmo em tempos de crise.

Então, se isso ainda não ocorre no seu negócio e você quer saber como integrar o setor de TI com outras áreas, continue lendo este post!

1. Faça reuniões com outros gestores

O primeiro passo para alinhar os objetivos do setor de TI com outras áreas é identificar as necessidades de vários times internos. 

Por meio de reuniões, o gestor de TI pode levantar, ao lado de outros líderes, quais são os principais gargalos enfrentados no dia a dia, como a tecnologia está afetando o fluxo de trabalho e quais são os objetivos de médio e longo prazo. 

Além disso, é possível avaliar como o trabalho do setor de help desk é visto por outros profissionais. Assim, o setor de TI conseguirá identificar problemas e definir estratégias mais eficazes. 

E a troca de informações pode ser mantida continuamente, de tal forma que a empresa consiga ter setores integrados e que trabalham lado a lado para atingir o máximo de performance possível.

2. Direcione processos de acordo com as necessidades do negócio

A distribuição de rotinas possui um grande papel na forma como a companhia gerencia a sua produtividade.

No setor de TI, especificamente, esse processo tem um destaque em projetos de TI, onde a aderência a prazos está diretamente ligada ao sucesso de cada iniciativa. Portanto, o gestor deve adotar uma distribuição de tarefas dinâmica e voltada para a busca de resultados.

Nesse sentido, as rotinas do setor de TI precisam ser planejadas de acordo com os processos de outras áreas. Sistemas críticos, por exemplo, devem ganhar prioridade nas políticas de backup. 

Assim, o negócio consegue garantir que os seus principais recursos terão alta disponibilidade e uma performance condizente com os planos de cada setor.

3. Tenha um setor de TI transparente

A transparência do setor de TI vai ao encontro da necessidade de toda empresa possuir políticas de compliance e que fortaleçam a sua transparência. 

Afinal, gestores devem garantir que todos os dados da área fiquem disponíveis para análise, seja para serviços de auditoria ou para a catalogação dos resultados financeiros do empreendimento. 

Cabe ao setor de TI, portanto, manter catalogados — e prontos para acesso a qualquer momento — os registros referentes a processos e indicadores como:

  • métricas de desempenho da infraestrutura de TI;
  • custos operacionais;
  • retorno obtido com investimentos;
  • indicadores do help desk;
  • valores gastos com troca de equipamentos e licenciamento de software;
  • TCO (Total Cost of Ownership, ou Custo Total de Posse, em tradução livre) dos dispositivos internos;
  • índices de disponibilidade de servidores e sistemas corporativos.

Além disso, a emissão de relatórios que contenham tais registros deve ser feita regularmente. E cada documento deve seguir uma padronização alinhada com a da empresa. 

Assim, o setor de TI pode garantir que as informações sobre a sua atuação estarão disponibilizadas para todos os interessados, auxiliando na busca por novas soluções junto com outras áreas.

4. Configure redes corporativas de acordo com o perfil da empresa

A infraestrutura de rede se tornou crucial para que corporações possam manter os seus processos de comunicação com alta performance e qualidade. 

Por meio de conexões de rede, os negócios podem se comunicar, acessar dados na nuvem, melhorar os seus fluxos de trabalho e criar ambientes de colaboração e integração de equipes. Assim, a companhia pode manter um bom ritmo de trabalho continuamente.

Nesse cenário, o gestor de TI deve investir na otimização contínua da infraestrutura de rede do negócio. Mantendo dispositivos funcionando com alta performance, profissionais poderão atuar com um fluxo de trabalho eficiente, que seja pautado na troca de informações entre parceiros comerciais. 

Além disso, essa estratégia reduz custos com TI a médio e longo prazo, uma vez que a troca de equipamento será menos frequente. E esse processo pode ser feito de várias formas.

Com o uso de sistemas de monitoramento, por exemplo, o gestor de TI dá mais poder para técnicos e analistas identificarem falhas e saber o estado da infraestrutura de rede em tempo real. 

Assim, o impacto causado por problemas é reduzido, uma vez que o número de informações sobre os dispositivos de rede aumentará continuamente.

Por meio das informações levantadas pelos sistemas de monitoramento, o setor de TI pode atualizar ainda a sua infraestrutura, modificar políticas e rever metas. E equipamentos podem ser trocados conforme for necessário. 

Caso a empresa tenha no seu rol de investimentos soluções de cloud computing ou big data, por exemplo, a infraestrutura também pode ser ampliada ou modernizada, garantindo que as conexões se adaptarão rapidamente aos novos fluxos de dados.

5. Crie canais de comunicação direta

Como já dissemos, a troca de dados entre setores é crucial para que o setor de TI consiga manter as suas estratégias alinhadas com outras áreas. 

Assim, o gestor de TI pode investir em canais de comunicação entre os setores. O que possibilita avaliar com mais precisão o impacto causado pelas medidas de gestão da empresa.

Sem dúvida, os canais de comunicação dão a oportunidade para profissionais de TI entrarem em contato direto com outros setores. 

O suporte, por exemplo, poderá requisitar feedbacks sobre a situação de equipamentos e sistemas corporativos. Ao mesmo tempo, usuários conseguirão reportar problemas que os afetam diariamente.

Dessa forma, as estruturas de comunicação auxiliam na busca por estratégias mais eficazes e que tenham um grande impacto nas receitas do negócio.

Elas se unem a outras políticas para garantir que todas as atividades do setor de TI estejam voltadas para o sucesso da companhia. E, a longo prazo, o negócio consegue manter-se eficaz e capaz de competir por novas parcerias comerciais.

E aí, gostou das nossas dicas para alinhar o setor de TI com os objetivos corporativos? Então aproveite para compartilhar esse post nas suas redes sociais!

Sobre o autor

Telium

Deixar comentário.

Share This