Gestão de processos

Como uma estratégia de mobilidade pode favorecer um data center empresarial?

Escrito por Telium

A transformação digital pela qual o mundo corporativo passa atualmente vem trazendo mudanças significativas na forma como lidamos com o setor de TI. Uma das que mais se destacam é a implementação de uma estratégia de BYOD (Bring Your Own Device) ou, em português, Traga Seu Próprio Aparelho.

Além das diversas vantagens para a empresa como um todo, trabalhar com a questão da mobilidade influencia diretamente no desempenho do seu Data Center. Entretanto, nem todo mundo sabe exatamente quais os benefícios dessa mudança. Por isso, mostraremos neste post tudo o que você precisa saber sobre o assunto. Confira!

Dispositivos mais modernos

Em primeiro lugar, é necessário compreender os impactos diretos de uma estratégia de mobilidade para a realidade da empresa, principalmente na área de TI. Para muita gente, isso já não é novidade nenhuma. Afinal, as pessoas agora possuem smartphones e tablets próprios e querem utilizá-los no trabalho, assim como utilizam em outras atividades do dia a dia.

Isso fez com que as empresas abrissem os olhos para o fato de que nos aparelhos não representam algo que tiraria o foco dos profissionais no trabalho, mas que integrariam suas funções com as atividades da vida cotidiana. Além disso, temos um ponto fundamental a ser considerado: esses dispositivos são, em geral, mais modernos que os da empresa.

Hoje, um smartphone já é muito mais um dispositivo de dados do que um simples aparelho telefônico. Trazer essa capacidade de armazenamento e processamento de dados para a empresa faz com que a dinâmica interna seja rapidamente modificada — e para melhor.

O Data Center, assim como a própria rotina de trabalho dos funcionários, é o principal beneficiado pelo BYOD.

Redução de custos com o Data Center

Não dá para pensar em qualquer mudança a ser implementada em um ambiente corporativo sem antes calcular quais serão os impactos financeiros que ela trará. Afinal, todo gestor gostaria de revolucionar a estrutura de suas equipes e construir o departamento mais inovador e tecnológico já visto no mercado. No entanto, isso custa dinheiro. A referência para agir é sempre o que cabe no bolso da empresa.

É exatamente nesse ponto que identificamos um dos maiores diferenciais de uma estratégia de mobilidade. Os custos relacionados à gestão de TI como um todo tendem a cair, começando pela substituição de equipamentos.

Os funcionários compram seus smartphones, de qualquer forma. Permitir o uso na empresa e, indo além, integrá-los aos processos do dia a dia é uma forma bastante interessante de reduzir os investimentos com esse tipo de tecnologia. Pode parecer confuso à primeira vista, mas, em geral, as pessoas preferem utilizar seus próprios dispositivos, pois assim têm a liberdade de escolha na hora da compra.

Especificamente para o Data Center, a redução de custos pode ir além. Essa integração faz com que os funcionários estejam mais atentos e engajados aos projetos com os quais eles lidam no dia a dia. Isso faz com que acessem informações de locais diferentes, dentro ou fora da empresa.

Com isso, torna-se bastante interessante a transferência do Data Center para um ambiente online, como a nuvem. O acesso dos profissionais aos dados e aplicações é otimizado e, ao mesmo tempo, sua manutenção se torna mais barata, já que toda a infraestrutura passa a ser de responsabilidade do provedor do serviço.

A nuvem merece atenção especial neste assunto, já que ela é uma tendência que vem crescendo bastante e os dispositivos móveis interagem de forma muito eficiente com ela. Inclusive, um data center na nuvem aliado a uma estratégia de BYOD ajuda a reduzir os custos da empresa com conexão externa, pois os próprios usuários se responsabilizam por seus planos de internet pessoais.

Mais escalabilidade para o Data Center

Você deve ter percebido que, logo de cara, uma estratégia de mobilidade causa uma mudança na rotina dos funcionários de uma empresa, seja qual for seu nicho de mercado.

É fácil constatar que, conforme os profissionais passam a utilizar seus próprios dispositivos para acessar os dados da empresa, os recursos de armazenamento e processamento do Data Center são poupados. Isso abre espaço para uma oportunidade única: torná-lo mais escalável.

Inicialmente, a própria qualidade elevada dos dispositivos dos funcionários fará com que sua performance seja melhor. Após o BYOD ser adotado por grande parte dos funcionários, a exigência sobre o Data Center será bem menor, o que permite algumas alterações em sua arquitetura.

Seja pela renovação de equipamentos ou, como já citamos aqui, por meio da migração para a nuvem, a tendência é que o Data Center passe por um processo de virtualização. A própria arquitetura pode ser repensada, de forma que um sistema híbrido (parte interno, parte externo) ofereça um desempenho melhor para toda a empresa.

Vale lembrar que algumas questões pontuais sempre exigirão sua atenção, de acordo com a área de atuação da sua empresa. Clientes e fornecedores, por exemplo, devem ser considerados nesse planejamento, já que eles também se relacionam com a empresa pelo meio digital. Isso faz com que também estejam passando por um processo de utilizar mais os smartphones do que computadores e notebooks para esse fim.

Maior segurança digital e controle operacional

Não é de hoje que os profissionais precisam acessar os dados da empresa externamente. É claro que a questão da confidencialidade de informações está sempre em pauta, mas é interessante notar que, ao contrário do que se pensava, a segurança agora pode ser até mais eficaz.

Com uma estratégia de mobilidade inclusa no planejamento estratégico da empresa, é essencial implementar um sistema de segurança de software nos dispositivos móveis. Afinal, são muitos pontos de acesso aos dados da empresa que, agora, estão transitando fora dela.

Por mais que pareça arriscado, é possível contar com soluções de software de segurança bastante eficientes. O próprio controle operacional, incluindo níveis de acesso para cada funcionário de acordo com suas responsabilidades, pode ser definido no seu dispositivo móvel.

Ao tornar oficial uma prática de acesso externo a documentos, a empresa ganha em poder de controle do fluxo dessas informações. Os dispositivos, graças aos softwares de segurança utilizados pela empresa, passam a estar mais seguros e, consequentemente, os dados contidos neles — e o próprio Data Center.

Um bom exemplo é a adoção de um programa de criptografia de arquivos no smartphone. Caso um arquivo seja retirado do Data Center e extraviado pelo dispositivo, outras pessoas não serão capazes de acessá-lo, já que ele está codificado e somente com a licença do software em questão poderá ser descriptografado.

Faça uma análise em sua empresa e verifique de que forma o desempenho do Data Center pode ser otimizado com uma estratégia de BYOD. A redução de custos gerada ajuda a viabilizar esse importante investimento!

Aproveite e conheça também a tecnologia da Telium para que sua empresa tenha um Servidor Dedicado!

 

Sobre o autor

Telium

Deixar comentário.

Share This