Gestão de processos

O que considerar em um plano de recuperação de desastre?

Escrito por Telium

Um plano de recuperação de desastre é uma abordagem completa, estruturada e documentada com instruções de como reagir a incidentes não planejados. Formulado como um passo a passo, consiste nas precauções para minimizar os efeitos de um imprevisto e tem como objetivo que a organização continue a operar (ou retome rapidamente suas funções críticas).

Mas você provavelmente já está familiarizado com essa definição se chegou até aqui. O que ainda não sabe é quais variáveis devem ser consideradas em um plano de recuperação de desastre. Por isso, continue a leitura e acabe com essa dúvida de uma vez por todas!

Comece com uma lista de chamadas

Não dá para começar o seu plano de recuperação de desastre sem uma comunicação precisa e uma lista de chamadas. Afinal, em que cenário seria mais importante comunicar-se com outros funcionários senão em um incidente? Algumas organizações usam produtos específicos para isso, todavia não importa como você gerencia sua lista de chamadas, ela deve estar sempre atualizada.

É importante que ela contenha informações múltiplas de contato para cada pessoa listada e também que essas pessoas tenham acesso a backups das informações de negócios. Para melhorar sua eficiência, designe alguém como gerente da lista. No caso de um desastre essa pessoa será responsável por monitorar as respostas e contatar a equipe de backup conforme necessário.

Defina um script detalhado

É imprescindível trabalhar com um script detalhado durante um desastre. Quando a sua empresa está no modo de recuperação, muitas coisas acontecem simultaneamente e a confusão é inevitável. Para facilitar o processo o ideal é ter instruções passo a passo em seu plano de recuperação de desastre.

Você deve considerar isso na hora de escrevê-lo e o roteiro deve ser revisado formalmente por todos os membros da equipe de RD. Uma vez que não há garantia que o script será seguido pelas mesmas pessoas que o escreveram, tente fazer dele uma lista simples com etapas fáceis de se cumprir.

Mesmo porque, em um cenário de recuperação real, haverá pressão intensa. Um desastre pode acontecer a qualquer momento do dia ou da noite, de modo que tudo que você possa fazer para tornar as etapas mais simples será benéfico para a empresa.

Evite termos que podem não ser entendidos e adicione um glossário para todo jargão técnico que utilizar.

Considere a execução de testes

Não dá para confiar cegamente no seu plano de recuperação de desastre sem ter garantias disso. Por isso, é importante considerar uma fase de testes antes de sua implementação. Certifique-se de fazer isso anualmente ou sempre que ocorrer uma grande mudança.

Quanto mais frequentes os testes, mais familiarizada sua equipe estará com o plano. Isso é positivo caso ele precise ser ativado.

Inclua uma lista de aplicações no seu plano de recuperação de desastre

Você provavelmente já fez uma lista de aplicações e nem se deu conta. Trata-se de enumerar os pacotes de softwares e sistemas que fazem parte da recuperação. Assim você simplifica a vida da sua equipe e se certifica de que a empresa poderá voltar a operar normalmente.

Inclua nessa lista todos os aplicativos usados na organização. As entradas devem ter seus nomes, como a equipe técnica os identifica, o nome reconhecido pelos departamentos e quaisquer detalhes técnicos apropriados à instalação, como requisitos de hardware.

Execute backups fora do local

Qualquer catástrofe que ameace o fechamento de um negócio provavelmente fará o acesso ao backup de dados no local impossível. Por isso as principais preocupações de backup são, nesta ordem, segurança e acessibilidade após uma crise.

Para que um backup funcione de verdade é necessário transferir essa informação por meio de um método seguro e armazená-la em um centro de armazenamento externo, protegido e à prova de falhas. Como parte do estabelecimento de um plano de recuperação de desastre toda empresa deve fazer backups fora do local dos seus dados pelo menos uma vez por dia.

Embora muitas empresas tenham políticas que exigem que os funcionários armazenem todos os seus dados na rede da empresa, é imprudente assumir que essa norma está sendo seguida. Usuários costumam armazenar arquivos importantes em sistemas locais por uma série de motivos.

Fazer backup constante de laptops e desktops também protege esses dados críticos no caso de uma estação de trabalho perdida, roubada ou danificada. Adote uma solução automática de proteção e recuperação de dados para maior eficiência.

Inclua no seu plano documentação adicional

Não basta incluir um backup e listar as aplicações fundamentais para o negócio em seu plano de recuperação de desastre. Adicionar documentação extra, como uma lista de contato de fornecedores e todas as licenças de hardware e software que sua empresa possui é útil para compor um plano realmente completo.

Atualize seu plano com frequência

O plano de recuperação de desastre deve ser atual. O problema mais crítico nessas iniciativas costuma ser o fato de que elas estão datadas. Você não quer passar por um processo de recuperação com um plano desatualizado.

Para evitar isso, faça atualizações ao menos uma vez por ano ou sempre que ocorrerem mudanças de infraestrutura ou software que justifiquem isso.

Considere terceirizar a recuperação de desastre

Para muitas empresas costuma ser proibitivo planejar em detalhes e implementar um plano de recuperação de desastre. Muitas vezes elas não possuem profissionais técnicos para realizar isso, por exemplo. Contratar provedores de serviços gerenciados com pessoal especializado para projetar, implementar e gerenciar um projeto complexo como este pode ser o ideal.

Toda organização está vulnerável a sofrer um incidente grave, impedindo que se continuem as operações comerciais regulares. Além de ameaças de hackers, eventos menos catastróficos como roubos e furtos e um sem número de imprevistos podem causar interrupções substanciais aos negócios. A antecipação ao desastre e a preparação são medidas prudentes e aconselháveis.

Um plano de recuperação de desastre bem estruturado, coerente e simples permitirá que a sua empresa se recupere rapidamente de um incidente, evitando assim a perda significativa de negócios.

Agora que já sabe o que um plano de recuperação de desastre precisa considerar, que tal compartilhar esse post com os seus amigos? Apostamos que muita gente tem as mesmas dúvidas que trouxeram você até aqui!

Sobre o autor

Telium

Deixar comentário.

Share This