Gestão de processos

O que é um servidor dedicado e como ele otimiza a rede de internet corporativa?

Escrito por Telium

Como anda o desempenho de seus ativos de hardware e de sua rede corporativa? Na era da conectividade, em que quase todos os movimentos de uma empresa são realizados por via computacional, ter qualidade no serviço de hospedagem se tornou ponto crucial para o sucesso de um negócio. Quem trabalha com e-commerce, por exemplo, precisa oferecer um site com tempo de resposta baixo (muitas pesquisas indicam que o consumidor omnichannel não gasta mais do que 5 segundos em uma página antes de decidir continuar sua navegação ou abandoná-la).

Da mesma forma, quem trabalha no varejo tradicional ou na indústria precisa de 100% de disponibilidade para evitar episódios de downtime (que resultam na perda da capacidade produtiva da organização); e o que dizer das empresas do setor de serviços, que precisam de plena confiabilidade e máximo desempenho de seus servidores para monitorar processos e disponibilizar serviços permanentemente? Essa necessidade de alta performance de memória e processamento explica por que o servidor dedicado se tornou uma das estratégias preferidas em excelência na gestão de TI por parte dos grandes players do mercado.

E você, ainda sofre com servidores compartilhados? Não está na hora de oferecer à sua empresa muito mais segurança, estabilidade e velocidade aos sites e sistemas de sua organização? Vamos explicar por que um servidor dedicado pode assegurar tudo isso, elevando o ROI de sua TI!

O que é servidor dedicado?

Assim como um link dedicado, conforme o próprio nome sugere, um servidor dedicado é exclusivo, dotado de recursos como memória e capacidade de processamento que não são divididos com nenhum outro cliente. Essa característica assegura à empresa total controle sob os recursos oferecidos, além de customizações e suporte diferenciado, virtudes que garantem muito mais eficiência em sua rede de internet corporativa.

Os servidores dedicados possuem configurações específicas de hardware, sendo altamente indicados para empresas que necessitam de autonomia, maior nível de proteção de dados, melhor desempenho e estabilidade. Esse tipo de servidor é, portanto, um serviço de hospedagem exclusiva de recursos para uma única empresa (ou, a depender das necessidades do cliente, até para um único sistema, caso este seja crítico ao seu core business).

Quais são os riscos de permanecer com um servidor compartilhado?

Muitas empresas ainda permanecem com um servidor compartilhado pelo “aparente” custo reduzido desse recurso. Entretanto, a diluição dos custos de hardware com diversos clientes é justamente o que fragiliza a segurança da informação e o desempenho desse serviço. Aqui temos, portanto, dois problemas distintos:

Queda de produtividade pelo baixo desempenho

Um estudo recente da Stratus Technologies mostrou que pelo menos 52% das empresas desconhecem o impacto do downtime em suas finanças. Já em um outro estudo, dessa vez da consultoria norte-americana Forrester, 34% dos profissionais de TI entrevistados confessaram que suas empresas amargam longos períodos de inatividade diariamente; 42% perdem entre uma hora e uma semana para identificar incidentes.

Por fim, 60% mobilizam até 10 funcionários para solucionar problemas de indisponibilidade em sistemas, rede corporativa etc. Você ainda continua achando que é economia apostar em servidores compartilhados?

Vulnerabilidades na gestão de segurança da informação

Os riscos dos servidores compartilhados estão longe de serem desprezíveis. Um levantamento global feito pela PwC mostrou que, apenas em 2016, as perdas financeiras das organizações brasileiras (por força de incidentes de segurança) ficaram entre US$ 10 mil e US$ 20 milhões (a depender do porte e do ramo de atuação da companhia).

Em média, os prejuízos circularam em torno de US$ 1 milhão, ocasionando sangramento nos balanços empresariais que, em muitos casos, teve como causa a fragilidade dos servidores compartilhados. Um servidor dedicado possui muito mais segurança, uma vez que a empresa não divide o espaço com terceiros.

Quais são as diferenças da hospedagem dedicada em relação a um servidor compartilhado?

Cada site dentro de um servidor compartilhado possui uma cota de espaço em disco, processamento e memória. Isso explica o baixo desempenho desse tipo de hospedagem. Por outro lado, em um servidor dedicado, todos os recursos estão à disposição de um único cliente. Essa é a primeira e mais marcante diferença entre os dois tipos de solução. Mas há outras.

Em um hosting compartilhado, centenas e até milhares de clientes utilizam o mesmo espaço; dessa forma, tentar rodar nesses serviços de hospedagem grandes aplicações, ERPs, plataformas de e-commerce e outros ambientes de missão crítica é sinônimo de colocar em risco o sucesso do negócio, em função das possíveis instabilidades constantes e do baixo percentual de uptime que o compartilhamento vai trazer.

Outra diferença é que, em um servidor compartilhado, a prestadora de serviços de hospedagem fica com a responsabilidade de gerenciar o desempenho da máquina; já o hosting dedicado deve ser gerenciado por um técnico da própria organização. Para prover mais comodidade aos seus clientes, muitas fornecedoras de soluções em hosting dedicado oferecem também serviços adicionais de gerenciamento completo do servidor (atualizações, configurações nas regras de firewall, parametrizações etc.).

Trata-se de uma forma de conciliar alta performance em sua rede de internet corporativa (e na forma com que seu site se apresenta ao seu consumidor), com a praticidade no gerenciamento de hardware.

Quais as vantagens de ter acesso a um servidor dedicado?

Ao longo do post, já falamos — ainda que de forma pulverizada — sobre os muitos benefícios que um servidor dedicado pode trazer à dinâmica estrutural de uma empresa em expansão. Mesmo assim, vale a pena sistematizar essas virtudes abaixo:

  • maior estabilidade;

  • uptime garantido;

  • maior grau de segurança na proteção dos dados de seu site (você pode ter um IP próprio e colocar um cadeado de SSL);

  • flexibilidade, privacidade e desenvolvimento totalmente vinculado às necessidades do cliente;

  • muito mais velocidade na navegação pelo site de sua empresa;

  • possibilidade de utilizar CDN em ambiente dedicado, ampliando ainda mais a velocidade no tráfego de dados;

  • suporte diferenciado.

Você tem aplicações de missão crítica? Então, não vale mais a pena comprometer o desempenho de seus serviços por uma aparente economia que se converterá, certamente, em um amargo prejuízo permanente (como altas taxas de abandono de carrinho, churn, downtime etc.).

Compreendeu agora a importância de ter um servidor dedicado? A propósito, você já assinou nossa newsletter? Então assine agora e receba gratuitamente os melhores conteúdos sobre tecnologia e gestão de TI!

 

 

Sobre o autor

Telium

Deixar comentário.

Share This