Novidades

Operadora móvel com rede virtual: o que são as miniteles?

Escrito por Telium

O mercado de telecomunicações está se diversificando e as oportunidades estão surgindo para novas empresas, conhecidas por MVNO ou miniteles. Essas operadoras oferecem serviços que atendem a mercados de nicho e são uma resposta às dificuldades que as grandes operadoras têm de atender com qualidade o consumidor.

Esse tipo de negócio foi liberado pela Anatel (Agência Nacional de Telecomunicações) em 2011, mas só agora ganhou força no Brasil, possibilitando que empresas de fora do ramo de telecomunicações participem do segmento de telefonia móvel.

Achou interessante? Então conheça a partir de agora o que são as miniteles, como elas funcionam e quais são as suas vantagens!

O que são MVNO ou miniteles?

A sigla MVNO é uma abreviação para “Mobile Virtual Network Operator” e significa “Operador de Rede Virtual Móvel”, em português. Apelidadas de miniteles, são empresas que fornecem serviços de telefonia móvel, mas não possuem sua própria infraestrutura de rede.

Elas simplesmente compram os serviços de uma operadora licenciada (Vivo, Claro, Tim e Oi), colocam a sua marca e a revendem aos consumidores. A diferença é que as miniteles visam ao atendimento de um segmento específico do mercado e costumam entregar planos mais personalizáveis e um atendimento melhorado.

Essa é uma grande oportunidade para empresas de diferentes segmentos expandirem seus portfólios e aumentarem suas receitas.

Como funcionam as miniteles?

As miniteles utilizam a infraestrutura de rede disponibilizada pelas grandes operadoras de telefonia móvel, mas têm total liberdade para definir as suas próprias estruturas de preços e pacotes de serviços oferecidos aos consumidores. Também executam suas próprias soluções de cobrança, atendimento ao cliente e de suporte empresarial e/ou a pessoas físicas.

Essas empresas devem ter autorização da Anatel e fechar parceria com alguma operadora para atender a uma determinada região e público com a sua marca, tendo serviços relacionados.

Ou seja: se a empresa executa um tipo de negócio que não é do setor de telecomunicações, mas exige um alto consumo de telefonia móvel de seus clientes, pode se dar muito bem como minitele, comprando e revendendo os serviços de pacote de dados, por exemplo, com a sua própria marca, aliando todos os serviços oferecidos em apenas um lugar.

Atualmente, existem dois tipos de miniteles: as credenciadas e as autorizadas:

  • credenciada: atua somente como revendedora dos pacotes de serviços das operadoras, colocando a sua marca neles. Oferece atendimento, aplicativos e conteúdos próprios, mas com pouca ou nenhuma alteração nos sistemas de tarifa e cobrança;

  • autorizada: possui infraestrutura física e técnicas próprias, necessitando apenas alugar uma rede para operar. Agrega maior flexibilidade aos pacotes de serviços, preços e cobranças e responde diretamente à Anatel.

Como se tornar uma minitele?

Antes de entrar para o segmento de telefonia móvel, uma empresa interessada, independentemente do setor da economia em que ela atua, deve passar por uma análise do plano de negócios e receber uma autorização da Anatel. Para ter sucesso, as candidatas a miniteles devem demonstrar três objetivos principais:

  • revender os serviços da operadora com maior flexibilidade aos consumidores;

  • oferecer um atendimento personalizado e melhorado;

  • atender a um nicho específico do mercado e região.

Ao conseguir a autorização, a empresa ganha liberdade para negociar com as operadoras de telefonia e escolher uma para executar o seu plano de negócios. Ao fechar o acordo, a operadora permitirá que a empresa utilize toda a infraestrutura de rede disponível em troca de participação nos lucros.

Quais empresas se beneficiam do modelo de negócios MVNO?

Tanto as empresas de fora do ramo de telecomunicações quanto as operadoras de telefonia fixa e móvel podem se aproveitar do modelo de negócios MVNO. Veja como:

  • As operadoras de redes móveis podem se beneficiar do modelo MVNO ao atender demandas de segmentos inexplorados que a sua proposição de valor atual não pode atrair. Além disso, as operadoras de telecomunicações em geral (fixas e/ou móveis) podem usar a oportunidade do MVNO para entrar em novas regiões por meio de um negócio por atacado baseado em um modelo diferenciado de distribuição;

  • As empresas que não atuam diretamente no segmento de telefonia podem aproveitar seus ativos atuais (marca, base de clientes, canais, aplicativos, conteúdos etc.) para explorar um novo negócio ou para fortalecer sua atual proposição de valor, fidelizando clientes e aumentando as receitas.

Quais as vantagens das miniteles?

Esse novo modelo de negócios deve trazer vantagens para todos os envolvidos. Isso inclui as empresas de vários segmentos, os consumidores e as próprias operadoras de telefonia móvel. Veja por quê:

Para as empresas

As empresas agregam um serviço a mais ao seu portfólio com a sua própria marca e forma de atendimento personalizada. Isso dá a chance de aliar todos os serviços da empresa em um único pacote e gerar maior comodidade aos clientes, enquanto aumenta as receitas para o negócio.

Para os clientes

O cliente passa a receber um atendimento mais atencioso, um suporte adequado e no tempo certo e ganha maior flexibilidade para montar pacotes de serviços que realmente atendam às suas necessidades de telefone, SMS e internet móvel. O resultado é um serviço de telefonia e internet com maior qualidade e menor custo.

Para as operadoras

As operadoras móveis possuem grandes dificuldades em atender adequadamente seus clientes e atingir segmentos mais específicos. Dessa forma, o modelo de negócio MVNOs permite que as empresas parceiras (miniteles) implementem estratégias de marketing para atrair grupos de consumidores em uma determinada região e nicho, ampliando a sua participação de mercado.

Quais são os exemplos de miniteles

No Brasil, as principais miniteles em atividade são:

Mesmo com o modelo de negócios MVNO autorizado pela Anatel desde 2011, muitas empresas estavam aguardando o momento certo para entrarem no mercado. Agora, a tendência ganha força e este parece ser o momento ideal, já que o uso de dispositivos móveis para acessar a internet é o maior já registrado na história do Brasil (e segue crescendo).

As miniteles devem contribuir para gerar uma revolução no mercado de telefonia móvel e o modelo de negócio MVNO trará grandes oportunidades para muitas empresas e pessoas.

Gostou da novidade? Então, conheça o PABX-IP (VoIP) e descubra como reduzir até 80% dos seus custos com telefonia e internet móvel!

 

Sobre o autor

Telium

Deixar comentário.

Share This